quarta-feira, 27 de julho de 2011

Um domingo e um jornal.

Saí de casa as 8h,
peguei um ônibus as 08:25h
e descei em uma estação
alguns minutos depois,
entrando em outro ônibus
as 09:15h.

Duas mulheres entraram
e ficaram perto de mim.
Uma delas
derrubou cerveja no meu pé,
a outra falava alto,
e deixou um pingo
que escorria de sua lata
pegar em minha camisa,
e eu ali
contando os segundos
pra chegar.

Desci no ponto de sempre
e andei um bom caminho
no sol das 10h
da manhã
e ainda tive que procurar algum lugar
que vendesse jornal.

Comprei e cheguei suado,
dei dois toques para o celular dela
avisando que estava na porta.

Ela apareceu e disse:

- Oi - sorrindo.

Parei, observei
e nem lembrava mais
porque meu pé estava molhado.


(SRed!)

terça-feira, 5 de julho de 2011

Brincadeirinha.

 - Vou te chamar que nem uma amiga chama o namorado. - Ela disse.
 - Como amor? - Perguntei.
 - Ela chama o cara de animal. Hahahaha
 - Ceeeeerto.

Uma semana depois dei um abraço nela e disse:

 - Eu tô aqui pra te dar carinho, amor, atenção, te adestrar...
 - Adestrar?  - Espantada
 - Hahahaha brincadeira amor.
 - Ceeeerto. - Ela disse.

Eu ia continuar a brincadeira dizendo que ia deixar ração e água. Mas eu ainda quero ser pai e as mãos dela são certeiras.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Marcas

Mais um domingo.
Eu na casa dela
e depois de
finalmente me livrar
dos primos
que ela tem,
posso sentir a beleza
de sua presença.

Abusamos um ao outro.
Uma hora são piadas,
outra hora são os beliscões,
tapas e tudo termina bem.

Choveu um pouco
agora
e eu só espero
que ela tenha
dormido bem.


(SRed!)