segunda-feira, 23 de maio de 2011

Pink. O nosso primeiro filho.

 - Amor, comprei nosso hamster. - Ela me disse.
 - Sério?
 - Sério amor.
 - E qual o nome? - Perguntei.
 - Pink.
 - Pink? Eu não posso ter um hamster com esse nome. Ele tem que ter um nome mais forte. Tipo, demolidor.
 - Certo. Um rato com nome de demolidor. - Me disse.
 - Mas porque Pink? Não tinha outro nome? - Perguntei com esperança.

Ai veio à explicação que eu queria.

 - Por causa de Pink e cérebro. - Respondeu sorrindo.
 - E porque não chamá-lo de cérebro?
 - Porque Pink é engraçado.

Já imaginei o bicho com o nariz rosa. Em um surto de loucura.

 - Eu prefiro cérebro, mas tá bom. Ele vai ficar com você né? - Perguntei

Tentei buscar as palavras de volta para boca, mas já tinha saído. Já era tarde demais.

 - Não. Vou levar pra sua cara quando eu for aí.
 - Mas aqui não tem comida pra mim. Ele vai morrer de fome.
 - Já sei que nossos filhos vão passar fome.
 - Mas é só um rato. Não tem comparação.
 - Se não consegue alimentar um rato, imagina os nossos filhos?

Com ela é assim, se não sei cuidar de um rato, não vou saber cuidar dos nossos filhos. Eu posso com isso? 

6 comentários:

Lili Vidal =] disse...

hsaushaushasuahsu
tbm iria por de pink! kkkkk

Anônimo disse...

Maas que draaama, rsrs

Anônimo disse...

HAUHSUAHSHASUAHSU mulheres...

Luma disse...

adoreeeei, parabéns pelo blog :)
1bj

Ana Carolina disse...

ahahahaha muito drama de mulher isso mesmo , mas enfim o pink é de fato o mais engraçado e no fim das contas essa cuidando bem dele? :)
enfim passando pra agradecer sua visita e comentário no meu cantinho , volte sempre pois é de fato muito importante pra mim :)
http://conflitopsiquico.blogspot.com

Alana disse...

Seria melhor ter comprado logo dois e dado um nome pra cada um! LoL